Postagens populares

29 de mai de 2009

A luta para impor uma visão liberal de mundo.

Em 9 de maio, ocorreu na Zona Sul do Rio de Janeiro mais uma passeata em favor da legalização da maconha. Seria mais uma passeata inócua como as demais realizadas ano passado, verdadeiros fiascos. O problema é que desta vez a referida passeata contou com o apoio do membros da cúpula do governo federal.
Carlos Minc, ministro do Meio Ambiente, não só participou da manifestação nas ruas do Rio como discursou em favor da legalização da droga e afirmou ainda que, mesmo não podendo estar presentes, compartilham da mesma visão e empenho dele em favor da legalização da maconha o ministro da Saúde, José Gomes Temporão; o ministro da Justiça, Tarso Genro; e o ministro dos Direitos Humanos, Nimário Miranda. Sim, é isso mesmo que você leu: segundo o ministro do Meio Ambiente, os ministros da Saúde, Justiça e Direitos Humanos estarão empenhados, dentro do que lhes for possível, para que essa proposta absurda ganhe eco e se transforme em realidade.
Era só o que faltava. O governo federal já defende oficialmente a liberalização do aborto, a legalização do “casamento” homossexual, a profissionalização da prostituição, a criminalização da chamada “homofobia” e já promove, via Sistema Único de Saúde (SUS) – ou seja, com dinheiro público –, a mudança de sexo para quem quiser. Agora, como se não bastasse tudo isso, membros da cúpula do governo se dizem empenhados na legalização de drogas?
É importante deixar claro que o governo Lula tem tido várias virtudes, entre elas a manutenção do modelo econômico do presidente que o antecedeu, o que garantiu ao país o crescimento que precisa até pouco antes de explodir a crise econômica mundial. Apesar da crise, é quase certo, segundo especialistas, que o Brasil e os demais países emergentes sofram menos e voltem logo a se recuperarem, situação bem diferente do que experimentarão, por exemplo, Europa e Estados Unidos, onde os estragos foram imensamente maiores e a recuperação deve ser muito mais lenta.
Porém, apesar de o governo atual ter se conduzido bem na área econômica e em outras situações pontuais, em algumas outras áreas está se comportando de forma preocupante, como no caso das propostas acima mencionadas. E com isso não se está dizendo que o governo anterior, nessa área, foi melhor. Não! FHC e sua base também eram condescendentes com essas propostas, porém o atual governo radicalizou-as, foi além, dedicou-se à luta para implementar essas propostas, até porque a maioria dos projetos de lei que as propuseram é originalmente de autoria de membros do partido do governo – o Partido dos Trabalhadores (PT).
Segundo as mais recentes pesquisas nacionais, com destaque para as do Ibope e do Datafolha, a maioria esmagadora da população brasileira é contra a legalização da maconha e de qualquer outra droga, contra a liberalização do aborto, o “casamento” homossexual e a criminalização da tal “homofobia”. Então, por que essa luta a favor? Trata-se de uma luta ideológica, de uma tentativa de impor uma visão liberal de mundo à população brasileira, uma visão que se choca com os valores da maioria da população, e frontalmente com os valores cristãos.
Editorial Mensageiro da Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário